Como controlar honorários de sucumbência

Como controlar honorários de sucumbência

Na gestão de um escritório de advocacia é preciso controle rígido para que os prazos de processos não sejam perdidos, o que pode causar desconforto na relação com clientes e acarretar em prejuízos no caixa do escritório. E é justamente na gestão financeira que uma rotina de controle, associada ao uso de um sistema integrado eficiente, faz enorme diferença.

São muitos os pagamentos, mas também os recebimentos que precisam ser acompanhados de perto e com atenção. O que mais desafia os escritórios costuma ser o controle dos honorários de sucumbência.

Mas o que faz desta tarefa um desafio?

honorário de sucumbênciaPor uma razão principal: a influência sofrida pela variável tempo, que caracteriza o transcorrer dos processos na Justiça brasileira, para o recebimento desta remuneração. Via de regra as demandas judiciais tornam-se longas e imprecisas quanto ao seu encerramento. Sabe-se quando começa o trâmite, mas a data de finalização é sempre difícil de precisar. E nesta demora por uma decisão final, corre-se o risco de deixar passar o recebimento do honorário de sucumbência simplesmente por não se manter um acompanhamento das ações movidas pela equipe do escritório que podem resultar neste tipo de remuneração. Perde-se prazos e dinheiro.

A remuneração do escritório

O honorário de sucumbência é o honorário que via de regra, a parte derrotada no processo deve pagar para a que venceu com o objetivo de reembolsar as custas processuais e os gastos com a contratação do advogado ou do escritório jurídico. Entre os clientes do escritório até pode haver um certo desconhecimento sobre as diferenças entre os tipos de honorários. Mas entre os profissionais responsáveis pela gestão, é preciso ter um controle eficiente sobre o que entra no caixa fruto de honorários de sucumbência.

Não dá para ignorar os honorários de sucumbência. Quase todos os processos quando vencidos pelo escritório geram algum tipo de honorário relacionado à sucumbência, ou seja, ao fim do processo. Em alguns casos, esses podem ser a melhor remuneração do escritório no processo, seja pela condenação da outra parte, seja por algum tipo de êxito acertado em contrato.

Controle vinculado entre financeiro e jurídico

O fato de fazer a diferença no caixa do escritório reforça a necessidade de que se criem formas de controlar o processo para saber com precisão e no tempo correto se há ou não honorários de sucumbência para serem recebidos. É importante ainda ter a garantia que o setor jurídico consiga informar o setor financeiro desta possibilidade de remuneração para que possa fazer a devida cobrança dos valores em tempo hábil.

A dificuldade em obter melhores resultados nesta modalidade de honorário reside, na maioria das vezes, no fato de não haver um controle vinculado entre financeiro e jurídico. O uso de um sistema integrado pode ajudar a resolver isso. Com isso, é possível que automaticamente uma etapa do processo que indique uma sucumbência seja atrelada a uma tarefa do financeiro. Assim cria-se uma forma de minimizar o risco de não cobrança da sucumbência.

Quer saber como o Vios Jurídico pode ajudar no controle dos honorários de sucumbência? Entre em contato.

Comments

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *